Torneios de Vídeo-game "Do Além" - Etapa 2014-1

1º de Março, Sábado. Sete participantes. 13 jogos.

Torneio de Vídeo-Game "Do Além" 2014-1
Os participantes da etapa 2014-1 dos Torneios de Vídeo-Game "Do Além"

O resultado e os detalhes de cada jogo disputado estão no relatório completo.

E uma novidade: agora temos um canal dedicado no YouTube!

Confiram!

Texto postado por Edward em 21 de Março de 2014
Clique para comentar!

 

Testando novo sistema de comentários

Muita gente perguntava porque não dava para comentar nada aqui nesse site há muito tempo.

Pois bem, vamos ver se o Disqus funciona. Esta postagem serve para testes, quem quiser me ajudar sinta-se à vontade para postar o que quiser.

Texto postado por Edward em 20 de Março de 2014
Clique para comentar!

 

Top 10: Filmes Trocados - Volume 1

No ano passado dez dos filmes que assisti vieram de uma ótima troca realizada com meu chapa Jorge Miashike. Notem que este primeiro Top 10 (de uma série que manterei de agora em diante) é bastante peculiar porque ele simboliza uma de minhas preferências cinéfilas pessoais atualmente: quanto mais obscuro o filme, melhor. É como eu sempre digo para minha linda esposa... Que graça existe em assistir ao último blockbuster de Hollywood?

     "Semana passada assisti a Crepúsculo Capítulo 20!"

Grande coisa, todo mundo viu essa joça (eu não, aleluia).

Mas enfim, o que quero dizer é: quantas pessoas em seu círculo de amigos, na sua cidade ou no seu estado podem encher o peito de orgulho e dizer que teve a honra de assistir a um filme como Orville? Entendem o que quero dizer? É quase como se fosse um clube exclusivo para aqueles que têm coragem o suficiente!

Dito isso, recomendo que assistam a cada um dos filmes por conta e risco, de preferência com alto teor alcoolico no sangue e sempre à procura de referências obscuras.

Boa - A Cobra Assassina
10. Boa - A Cobra Assassina (Chaninton Muangsuwan, 2006)
Aqui em casa temos um fraco por filmes de criaturas assassinas. Cobra, tubarão, inseto, leão, crocodilo, qualquer bicho em estado de fúria assassina é garantia certa de que veremos o filme. Infelizmente, é preciso ter muito estômago para aguentar Boa - A Cobra Assassina, um trabalho tailandês amador que não tem a mínima condição de sequer ser qualificado como filme. É um desastre em todos os sentidos, perto dele o Boa com o Dean Cain é uma obra-prima.
Orville
9. Orville (Craig McMahon, 2009)
Não há modo melhor de definir Orville do que como um O Albergue de pobre. E bota pobre nisso. Apesar da boçalidade das cenas capturadas em mídia digital, este aqui pelo menos é digerível – é claro que quanto maior for o nível alcoolico do espectador, maior será o nível de apreciação. Orville, o personagem, é tão estúpido que depois de algum tempo torcemos para que ele se dê bem.
Fantasmas da Guerra
8. Fantasmas da Guerra (Su-chang Kong, 2004)
Filme coreano? Interessante... Críticas favoráveis aqui e ali? Confere. Título original em inglês estiloso (R-Point)? Também confere. Um bom filme? Somente se você for adepto de confusão extrema, do tipo em que você não consegue nem distinguir um personagem do outro. É tudo uma bagunça, com poucos sustos de verdade e nenhuma relação interessante com o cinema de horror/suspense coreano mais proeminente (Medo, Audition, Old Boy).
Demônio
7. Demônio (Philip J. Jones, 2003)
Lunáticos à solta num asilo de loucos e um pobre coitado pego no meio da loucura é o mote de Demônio. Atenção deve ser dada ao capetão, que se materializa de forma bem tosca e digna de risadas. Não confundam este aqui com o bem mais bacana Demônio de 2010, que se passa num elevador e foi produzido por M. Night Shyamalan.
Assombração
6. Assombração (Oxide Pang Chun e Danny Pang, 2006)
Assombração começa como terror, evolui para um drama lamacento e termina como suspense lynchiano. Os predicados técnicos e criativos são bons, mas a história não engrena porque o roteiro não consegue envolver o espectador como deve. Acredito que foi aqui que os irmãos Pang perderam de vez a mão para o terror, já que logo depois eles tentariam e fracassariam em Hollywood com Os Mensageiros e Perigo em Bangkok.
Canibais
5. Canibais (Michael Spierig e Peter Spierig, 2003)
Ainda sem o cacife dos Pang, aqui é outra dupla de diretores que estreia de forma ambiciosa dentro do meu gênero preferido. Os caras seguiram bem a cartilha de impactar ao máximo na introdução da história, mas não conseguem manter o mesmo nível de adrenalina pelo resto do filme. A culpa em grande parte é do protagonista, e bem que Kevin Moyers poderia tê-lo substituído para termos um pouco mais de Orville em cena. O lado bom é que o filme atraiu a atenção dos estúdios, e alguns anos mais tarde os Spierig tiveram a chance de fazer o bom 2019 - O Ano da Extinção.
Escuridão
4. Escuridão (John Fawcett, 2005)
Tal qual em Terror em Silent Hill, aqui Sean Bean é um peso morto como o pai da criança amaldiçoada. Assim, quem tem que se virar novamente é a mãe, que precisa se envolver num mistério sobrenatural de conceito bem mais assustador que o resultado obtido pelo diretor John Fawcett.
Morto em 3 Dias
3. Morto em 3 Dias (Andreas Prochaska, 2006)
É interessante ver como os alemães emulam a fórmula dos slashers adolescentes aperfeiçoada por Hollywood. Há um pouco mais de nudez, mas de resto é praticamente a mesma coisa. É indicado para fãs de coisas moderninhas e do Sexta-Feira 13 clássico (clássico mesmo, antes do advento da máscara de hóquei mais famosa do mundo).
Grizzly Park - O Parque dos Ursos Selvagens
2. Grizzly Park - O Parque dos Ursos Selvagens (Tom Skull, 2008)
Muitos estereótipos, muitas piriguetes desfilando, um semi-clone de Brad Pitt, um guarda florestal certinho e um urso assassino solto no parque do Zé Colmeia. Tudo reunido num pastiche sem qualquer pretensão, mas acreditem quando digo que é mais divertido do que parece, principalmente se você curte o subgênero de animais assassinos.
Brutal - A Face do Demônio
1. Brutal - A Face do Demônio (Daniel Maze, 2009)
Fiquei pensando depois que assisti a esse filme... Se Steve Guttenberg tivesse feito mais papeis como este sua carreira teria sido salva pelo ostracismo? Brutal (eita título retardado) é um filme de serial killer, e mesmo que ele não seja o ápice da produção requintada é preciso dizer que eu me diverti bastante vendo o grupo de personagens reunidos dentro da loja de conveniência se ferrarem um após o outro. O filme é um bom exemplo do que se fazer com orçamento reduzido e um elenco abençoado.

Texto postado por Edward em 27 de Fevereiro de 2014

 

Torneios de Vídeo-game "Do Além" - O RETORNO

Há muito, muito tempo atrás, uma série de torneios de vídeo-game fazia o chão de Cuiabá (mais especificamente, do Jardim Petrópolis) tremer. Durante o período inesquecíveis histórias de vitórias, derrotas e rivalidades foram construídas com muita emoção. Crianças se tornaram homens e homens se tornaram, bem, um pouco mais velhos, digamos assim...

De 2008 a 2011 o "pau comeu" sem dó, sempre com muita alegria, emoção e bom humor. E é com esse mesmo espírito que declaro, mais uma vez, aberta a temporada anual dos Torneios de Vídeo-game "Do Além", que agora farão tremer o chão da Morada do Ouro.

Preparem-se para o anúncio da data da primeira etapa em breve!

E então...

FIGHT!

Texto postado por Edward em 9 de Fevereiro de 2014

 

Elucubrações sobre o Espaço-Tempo (não é Física)

Sempre fui aficionado por cinema em todas as suas formas, esse site é prova disso. Quase cheguei a largar a vida de engenheiro para ser cineasta.

Como um entusiasta da sétima arte que em dado momento da vida se viu imbuído de recursos, montei uma coleção de filmes que hoje passa de 1.200 itens. A coleção cresceu de tal forma que espaço se tornou um aspecto de considerável importância na organização do meu quarto de entretenimento. Espaço é, portanto, o primeiro de dois critérios que me levaram a quase abandonar o hábito de colecionar filmes em mídia física.

Pensando...

"E qual seria o segundo critério?"

O segundo critério é tempo. Vejamos... O que posso fazer com uma coleção de 1.200 filmes? Assisti-los regularmente? Alugá-los? Montar uma locadora? Montar um mini-cinema e promover exibições digitais regulares?

Quando comecei a colecionar DVDs antes da virada do milênio o acesso aos filmes ainda era quase que exclusivamente restrito a esse mercado. Se você queria assistir a determinada obra com imagem e som de qualidade, tinha que correr atrás do DVD. A Internet ainda não tinha a capacidade de streaming que tem hoje, e quem se aventurava a ficar fazendo downloads muitas vezes tinha que esperar um dia inteiro para que o filme ficasse disponível no computador, e ainda assim com qualidade extremamente duvidosa.

Olhando para os dias de hoje não é difícil notar como o meio conhecido como cinema mudou. Filmes são lançados quase que simultaneamente no cinema e em BDs (discos blu-ray). Além disso, serviços de transmissão digital são responsáveis por abreviar o período entre cinema e sala de estar. Nunca foi tão fácil obter acesso a todos os tipos de filmes, sejam eles muito antigos ou mesmo ainda inéditos na tela grande. Isso não significa que o colecionismo cinematográfico vai morrer, muito pelo contrário. DVDs e BDs não ficarão obsoletos, mas a mídia física está com os dias contados. Juntam-se a isso novos interesses, novas responsabilidades e a simples ideia de que estamos ficando mais velhos. Você não deixa de gostar intensamente do hobby, mas precisa encará-lo de forma mais prática. E é por isso que tomei duas decisões importantes:

  1. Parar quase completamente de comprar DVDs e BDs. A não ser que seja um filme de inegável fator nostálgico, não estou mais adquirindo nenhum novo título.
  2. Trocar os DVDs e BDs que tenho e já assisti por outros que ainda não assisti.
  3. Mudar meus hábitos de cinéfilo para a mídia digital, até como forma de me acostumar a isso e acompanhar os novos tempos (porque, sob muitos aspectos, todos na minha faixa de idade estão fadados a se tornar dinossauros muito em breve).

Com relação à mídia digital, aqui em casa nos afiliamos ao seguinte serviço já há vários meses:

NETFLIX

Recomendo pela praticidade e pela qualidade (desde que você tenha uma conexão à Internet de boa qualidade). Acervo com as últimas novidades é o único ponto fraco, mas se quero ver novidade vou ao cinema.

Quanto ao item 2 acima, a resolução está funcionando muito bem, e vários dos filmes recentes que assisti e sobre os quais escrevi nos últimos meses foram produtos de trocas. São novos filmes que foram adicionados à coleção às custas de outros que se foram, que estão sendo vistos e compartilhados com alegria por outras pessoas (assim espero).

Estou e estarei colocando muitos outros filmes que tenho na minha lista de vendas e trocas. Espalhem a palavra!

Texto postado por Edward em 31 de Janeiro de 2014

 

De Lisboa a Paris

Primeiramente, peço desculpas a quem esperava por algumas fotos ou relatos da viagem logo depois que voltamos. Mas antes tarde do que nunca, né? Sabem como é, essa vida de engenheiro, empresário e desocupado pode ficar complicada às vezes. Espero que ninguém tenha notado também que o site ficou fora do ar por alguns dias por falta de pagamento... Mas enfim!

Seguimos nosso plano original quase à risca. Mudamos ele um pouco na Alemanha, pois decidimos ficar um pouco mais nas cidades pequenas da rota romântica e eliminar Stuttgart do trajeto.

Foram muitas fotos, e dessa vez foi ainda mais difícil selecionar as melhores ou as mais representativas para recordações. Aí abaixo estão alguns destes momentos, e a seguir anotações sobre algumas delas:

1 – Lisboa
2 – Lisboa
3 – Lisboa
4 – Madrid
5 – Madrid
6 – Madrid
7 – Barcelona
8 – Barcelona
9 – Barcelona
10 – Marselha
11 – Marselha
12 – Marselha
13 – Gênova
14 – Gênova
15 – Gênova
16 – Innsbruck
17 – Füssen
18 – Landsberg am Lech
19 – Donauwörth
20 – Rothenburg ob der Tauber
21 – Paris
22 – Paris
23 – Paris
24 – Paris
25 – Paris
26 – Paris
Foto 1

1. Choveu MUITO em Lisboa, e logo que saímos do hotel para passear fomos obrigados a tomar algo quente, como o chocolate que minha linda esposa está degustando nessa foto.

2. Caminhando na área próxima à Av. da Liberdade, e também a caminho do Oceanário de Lisboa.

3. Diante do monumento do Marquês de Pombal e na saída do Oceanário.

4. No Mercado de São Miguel, num café perto da Porta do Sol (Puerta del Sol) e se localizando no centro de Madrid.

5. Passeando pelos locais legais de Madrid.

6. Assistindo ao cerimonial de troca da Guarda Real da Espanha diante do Palácio Real de Madrid, que ocorre sempre na primeira Quarta-feira do mês.

7. Em Barcelona, diante da igreja Sagrada Família, na Rambla e numa das praças no meio do bairro gótico.

8. Indo à praia de Barceloneta e momentos dentro do zoológico de Barcelona.

9. No Arco do Triunfo de Barcelona e no museu de cera da cidade. À esquerda e abaixo, ao lado do mestre Luis Buñuel.

10. Cenas do Porto de Marselha, com direto a degustação de macaron e um momento flagrado antes da chuva que atingiu a cidade à noite.

11. Em Marselha, subindo as escadas até a igreja de Notre Dame de la Garde e chegando ao centro.

12. Nas ruelas do centro velho de Marselha, no porto antigo, mais muffin e chocolate quente.

13. A fonte de Gênova e momentos selecionados do dia.

14. A caminho e chegando ao porto de Gênova, com direito a parada numa das igrejas históricas para foto junto ao leão da MGM.

15. Sapeando no galeão Neptune, "estrela" do filme Piratas de Roman Polanski, ancorado e convertido em museu no porto de Gênova.

16. Passeio extremamente chuvoso e frio em Innsbruck, com direito a neve pela manhã!

17. Belas paisagens no caminho para o castelo Neuschwanstein em Füssen.

18. Passeio em Landsberg am Lech, única cidade dessas fotos onde não pernoitamos.

19. Fim de semana em Donauwörth, com caminhada pela feirinha e pelos locais históricos da cidade.

20. Rothenburg ob der Tauber, a cidade cercada por uma muralha. À esquerda e abaixo, prestes a degustar uma Schneeball (bola de neve).

21. A Torre Eiffel!

22. O Arco do Triunfo e o exterior do Museu do Louvre. À direita, fazendo graça com Sully depois do passeio na Champs-Élysées.

23. No Jardim de Tullieres, caminhando ao longo do Sena e arriscando a vida com um animal selvagem treinado.

24. Passeando de bateau no Sena e conhecendo uma das galerias de Paris.

25. Estivemos aqui em 17 de Outubro de 2013!

26. ARCADESTREET, lugar com máquinas de fliperama de verdade! Para quem quiser visitar, o endereço é "10 Rue des immeubles industriels 75011". Fica perto da estação de metrô Nation. Abrilhantam a foto Darius Burst Another Chronicle EX e DoDonPachi Dai-ou-jou.

Pois é, nossa viagem foi mais ou menos assim!

Texto postado por Edward em 21 de Dezembro de 2013

 

Passeio de Férias pela Europa

Merecemos férias!

Eis o roteiro que devemos estar seguindo – mais ou menos – pelas próximas três semanas, começando em Lisboa e terminando em Paris:

Férias 2013!

Até a volta!

Texto postado por Edward em 27 de Setembro de 2013

 
Valid XHTML 1.0!Valid CSS!